Quando e por que ocupar a pista

Um ciclista londrino escapou da morte ao ser atingido por uma porta aberta de um carro estacionado, perder o controle de sua bicicleta e ser jogado diante de um táxi em movimento. O vídeo da cena — feito de dentro do táxi envolvido e que se viralizou na semana passada — é didático ao mostrar os riscos a que ciclistas estão expostos ao circular próximos demais de carros estacionados.

Embora pareça contra-intuitivo, ocupar o centro da faixa de trânsito aumenta a segurança dos ciclistas quando circulando em áreas com carros estacionados.

A diferença de velocidade final entre bicicletas e automóveis e o pouco espaço que as primeiras ocupam na via faz com que muitos motoristas se sintam tentados a ultrapassar ciclistas sem pensar muito a respeito, gerando situações potencialmente perigosas. A chamada posição primária é utilizada como uma técnica para controlar o fluxo da via, decidindo quando ser ou não ser ultrapassado ou forçar que os motoristas mudem de faixa ao ultrapassar, caso exista espaço para a manobra.

Além de escapar da área das portas, a técnica deve ser usada ao se aproximar de cruzamentos, para aumentar a visibilidade e evitar fechadas de motoristas tentando ultrapassar e dobrar em ruas laterais ao mesmo tempo; ao passar por pontos cegos na rua que impeçam uma ultrapassagem segura; aos se aproximar de estrangulamentos na pista em que dois veículos não possam transitar na mesma faixa ao mesmo tempo (ex. ilhas para pedestres); quando as laterais da pista apresentem buracos, irregularidades e/ou obstáculos; e em geral sempre que se estiver viajando a velocidade compatível com o fluxo de trânsito ou sempre que se julgar que uma ultrapassagem possa ser arriscada.

Para se posicionar em primária, porém, é fundamental que a pessoa identifique com uma boa antecedência quando a primária se faz necessária e olhe para trás para estabelecer se é seguro manobrar para o centro da pista. No caso de haver veículos muito próximos prestes a ultrapassar, é aconselhável que se espere que a ultrapassagem seja feita e só depois de liberada a pista se complete a manobra.

É verdade que motoristas mais impacientes podem ficar incomodados ao serem impedidos de ultrapassar por um veículo mais lento como a bicicleta. Olhe para trás e faça contato visual quando possível para demonstrar que a sua manobra é consciente – sinalize com a mão pedindo um pouco de paciência – tente manter uma velocidade compatível com a velocidade dos outros veículos na pista -assim que for seguro, dê espaço para a ultrapassagem, sorria e agradeça. Se o motorista buzinar, fique tranquilo sabendo que ele te viu. Problemas bem mais sérios acontecem quando você não anda em primária e é ignorado por estar andando em regiões invisíveis da rua.

Em alguns casos, ciclovias ou ciclofaixas mal planejadas podem acabar colocando as pessoas em risco, jogando ciclistas no caminho dos carros estacionados ou os fazendo julgar ser mais seguro ficar exprimido entre o tráfego e o meio fio. Portanto, não deixe que o departamento de transporte da sua cidade pense a sua segurança. Se for preciso, saia da ciclovia.

No vídeo, é fácil perceber que caso o táxi estivesse a uma velocidade um pouco superior ou estivesse alguns metros a frente, tentando a ultrapassagem, as consequências poderiam ser desastrosas. Bem piores do que irritar um motorista apressado.

may_use_full_lane
Flickr: Ian Sane
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s