Os 10 mandamentos (da segurança em duas rodas)

Se Moisés tivesse subido o monte Sinai em uma bicicleta, os mandamentos poderiam ter sido outros.

1) Anteciparás os riscos e observarás antes de decidir
Em ambientes urbanos de trânsito intenso é preciso atenção redobrada. Olhar na frente, olhar do lado e olhar atrás. Antes de entrar na rua, olhar. Ao passar um cruzamento, olhar. Ao andar pela rua, olhar. Antes de manobrar para dobrar uma esquina, olhar. Antes de parar, olhar. Você não pode olhar em excesso quando anda de bicicleta. Um buraco no asfalto que não seja identificado a tempo pode virar um tombo de consequências graves dependendo de outros fatores. Um segundo de desatenção no cruzamento e os riscos crescem de maneira vertigionosa. Para evitar isso, é preciso estar alerta sempre, em permanente vigilância para identificar riscos, antecipá-los e evitá-los.

2) Não andarás próximo a carros estacionados
Faz parte do imaginário comum a lógica de que quanto mais para a direita da pista mais seguro o ciclista estará, pois se afasta dos carros, em geral, mais rápidos que sua bicicleta. Esse raciocínio é particularmente perigoso quando se circula por espaços com carros estacionados. Não raro, passageiros ou motoristas abrem as portas dos carros sem a devida atenção. Uma porta aberta na hora errada pode apenas dar um susto ou até mesmo matar. A opção mais segura, portanto, é andar longe das portas.

3) Não te esconderás
Sabe aquela fina que você leva e te deixa em fúria? Muitas vezes é possível evitar. Se você se espreme na direita entre o trânsito e o meio fio, você está dizendo – “tudo bem, pode me ultrapassar sem mudar a velocidade ou a posição”. Procure andar com as suas rodas aproximadamente onde as rodas do lado direito dos carros passam – ou a um metro de distância da calçada em média. Assim, você diz aos motoristas que você é parte do trânsito, e que para que eles te ultrapasssem é necessário que eles mudem de faixa ou pelo menos mudem de direção – e possivelmente velocidade – , como fariam ao ultrapassar um veículo motorizado.

4) Não assumirás que o próximo irá fazer a coisa certa
Incidentes de trânsito são geralmente uma receita que exige duas pessoas fazendo algo errado ao mesmo tempo, no mesmo espaço da rua. Se você aceitar que a qualquer momento alguém pode fazer algo estúpido na sua frente, você vai evitar muita dor de cabeça.

5) Não andarás pela contramão nem fará movimentos bruscos e imprevisíveis
O ciclista que circula pela contramão geralmente justifica que ao observar o trânsito de frente fica mais fácil para evitar ultrapassagens perigosas. São tantas pessoas que acreditam nisso que provavelmente houve no passado alguma orientação oficial para a circulação no contrafluxo.

Na verdade, o ciclista que circula assim se torna um elemento imprevisível para outras pessoas na rua (sejam motoristas, pedestres ou mesmo outros ciclistas). Se as pessoas não podem prever o que você vai fazer, elas não podem te evitar. Para isso,é fundamental andar em linha reta e mudar de posição na rua apenas depois de observar e, se necessário, comunicar.

6) Olharás o teu próximo no olho
A única maneira de ter certeza que você foi notado por outra pessoa na rua é fazendo contato visual com essa pessoa. Se ela olhar nos teus olhos, você sabe que ela te viu. Se ela estiver olhando para outro lugar, você pode preparar-se para antecipar riscos. Além disso, ao fazer contato visual você deixa de ser “uma bicicleta” e passa a ser uma pessoa. E isso pode fazer toda a diferença.

7) Revisarás a tua máquina regularmente
Para andar de modo seguro no trânsito você tem que ter certeza que as marchas de sua bicicletas irão passar tão logo sejam ativadas, que seus freios vão pará-lo quando necessário, que seus pneus e outras partes não estão sujeitas a falha por desgaste. Enfim, revise sua máquina pelo menos uma vez a cada seis meses.

8) Não carregarás objetos em lugares inadequados
Você está a um passo mais próximo de uma queda sempre que carregar algo que afete sua habilidade de manobrar ou freiar a bicicleta. Alforge, mochilas e duas mãos no guidão. Sempre.

9) Não confiarás em medidas de segurança paliativa
Quando as autoridades não criam infraestrutura segura e transferem a responsabilidade da segurança para o ciclista alguma coisa está muito errada. Países onde a infraestrutura é adequada, o uso de capacetes é baixíssimo. O mesmo vale para leis de distância de ultrapassagem. Tais leis apenas evidenciam que a infraestrutura é precária, além de serem praticamente impossível de serem colocadas em vigor. Na dúvida, pressione sua prefeitura por infraestrutura de qualidade.

10) Andarás de bicicleta sempre que possível
Ativismo ciclístico se faz com bicicleta na rua. Todos os dias. Quanto mais melhor. Então, toda vez que você ficar com preguiça de pegar a sua bicicleta e preferir ônibus, táxi ou carro, lembre-se, você está atrasando a revolução em uma viagem.

2012-08-13 Jesus on a Bike

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s